Arquivo do mês: janeiro 2008

O nordeste que eu prefiro – Allan Sales

nordeste_prefiro.jpg

(I)
Vou falar sem dizer mote
Meu pacato cidadão
As virtudes deste dote
Da palavra inspiração
Pra mostrar e ter certeza
Não vem só da natureza
As misérias do sertão
(II)
Quando a chuva molha a terra
Não fica tão diferente
O povo na mesma estrada
Vai sem terra sem semente
Se a seca mata o gado
Latifúndio é mais malvado
Mata o futuro da gente
(II)
Pernambuco e Paraíba
Alagoas Ceará
Rio Grande lá no Norte
Com Sergipe no lugar
Maranhão também Bahia
Piauí na poesia
Cante lá que eu canto cá
(IV)
A indústria dessa seca
Um fantasma tão real
Esmolas de carros pipa
Povo arriba no geral
Quem não muda pro sudeste
Vai aqui servir à peste
Ser vaquinha do curral
(V)
Veja só que maravilha
Litoral que tem turismo
Tem gringo tarando gente
Eu falo sem moralismo
Turismo da putaria
Sem falar pedofilia
Que escondem com cinismo
(VI)
Em Natal em Fortaleza
Em Recife e Salvador
Maceió de lindas praias
De um sol abrasador
Gringo escroto da morrinha
Vem atrás de menininha
Sem vergonha sem pudor
(VII)
Até quando pessoal
Viveremos neste rumo
Se não tem agricultura
Muita gente planta “fumo”
Que a polícia queima e some
Mas depois de novo os “home”
Planta irriga com insumo
(VII)
São mazelas que eu falo
Mas não sou um pessimista
Nem tão pouco alienado
Nem um falso moralista
O Nordeste do presente
Que eu penso diferente
De que disso é avalista
(IX)
Onde está seu Padim Ciço
Com anjinhos lá no céu
Onde foi-se o compromisso
Só discursos no papel
Quer trabalho terra escola
Cidadão não quer esmola
Nem feitor nem coronel
(X)
Se eu prego no deserto
Falando pra minha gente
Se o verso é bom botado
Muitos acham insolente
Se o povo não se muda
Vai viver pedindo ajuda
Submisso e dependente
(XI)
Um nordeste mais irmão
Separar joio do trigo
Pode ter transposição
Que se faz sem ter perigo
São Francisco a integração
Mata a sede e irrigação
Eles falam eu não ligo
(XII)
Um Nordeste diferente
Falo num verso rimado
Sem curral de fazer voto
De eleger cabra safado
O Nordeste que eu prefiro
É o Nordeste de Delmiro
Que sonhou Celso Furtado

Baseado numa estrofe do Poeta e Engenheiro Fernando Arthur

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Um recado da gota serena!

Gente amiga.
A partir de 10 de fevereiro estou todos os domingos com meu novo espaço de recitais poéticos musicais no nosso MERCADO DA BOA VISTA a partir das 11h da manhã.
Sejam todos(as) bem vindos(as),será um grande prazer dividir esse momento com todas as pessoas que apreciam nossa criação em cordel e música assim como o repertório de música popular.

ALLAN SALES

3 Comentários

Arquivado em Uncategorized

Do poeta Dedé Monteiro

No dia de abandonar
O meu torrão querido,
Ouvi meu próprio gemido
A me pedir pra ficar…
Mas, vendo que de voltar
Havia pouca esperança,
Triste como uma criança
Que está com fome ou com sede
No punho da minha rede
Deixei um nó por lembrança

32 Comentários

Arquivado em Uncategorized

Allan Sales

Tá aí…já ví tanta gente com pouco talento fazendo sucesso por aí! Felizmente agente sempre descobre grandes artistas e eles tão simples, que a fama, o sucesso, a riqueza e muitos outros males que vem junto com isso são incapazes de chegar por perto ameaçando a humildade e a qualidade do trabalho desses grandes artistas. Aqui falo de Allan Sales, um poeta, um grande violeiro, um menestrel e um artista da porra! que o Brasil (que aceita  tanta porcaria musical que esquece dos bons) precisa conhecer. Veja um pouco…

5 Comentários

Arquivado em Uncategorized

Carnaval Unicordel e Besta Fubana

Sábado rolou, no Mercado da Boa Vista, o bloco da Unicordel e da Besta Fubana. Com muita animação e irreverência a festa foi grande demais. Seguem algumas das centenas de fotos tiradas por lá.

Ronaldo, Neide e Eveline

Ronaldo, Neide e Eveline

Ronaldo, Berto, Eveline e o Cardeal Adelmo

pict0151.jpg

Ronaldo, Berto e Eveline

pict0152.jpg

Berto, Ronaldo, Eveline, Zelito e Reporter do Estadão (espia pra nós!)

pict0155.jpg

Maria

pict0158.jpg

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Bia Marinho canta Anchieta Dalí

Bia Marinho, grande cantora de São José do Egito, lançou recentemente o disco “Cantos Dalí”. Nesse disco Bia canta músicas do grande poeta Anchieta Dalí. Aqui segue um vídeo de Bia dando uma deixa do que tem no disco. Recomendadíssimo!

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

O bloco da paz

frevo.jpg

sonhando com a folia
dos antigos carnavais
me banhei na nostalgia
dos blocos tradicionais

ví um estandarte branco
com uns traços bem lilás
escrito de canto a canto
esse bloco é de paz

era uma festa com respeito
todo mundo, de todo jeito
querendo se divertir

era um frevo tocando
e um refrão implorando
pra violência partir

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized