Poeta Erickson Luna

CANTO DE AMOR E LAMA I

Choveu
e há lama em Santo Amaro
nas ruas
nas casas
vós contornais
eu não
a mim a lama não suja
em mim há lama não suja
eu sou a lama das chuvas
que caem em Santo Amaro

Vosso scoth
pode me sujar por dentro
cachaça não
vosso perfume
pode me sujar por fora
suor nunca
porque sou suor
a cachaça e a lama
das chuvas caem
em Santo Amaro da Salinas

Segue um dos últimos registros do poeta Erickson Luna, em um dos seus redutos favoritos, o Mercado da Boa Vista. A foto foi feita por Adauto Júnior.

Anúncios

7 Comentários

Arquivado em Uncategorized

7 Respostas para “Poeta Erickson Luna

  1. Conheci Erkcson no final dos anos 70, quando ele, com uma de suas ex esposas, abriram um bar em Rio Doce. Na epoca me asustei com aquela figura que tinha pensamentos e ideias logicas, mas auto- destrutivas, dentro da minha otica de mundo adolescente.
    Com a convivencia fui aprendendo que os artistas sao pessoas especiais que vivem num mundo construidos por eles e para eles, nós, os pobres mortais, nao conseguimos acompanha-los. Nossa limitacoes esteticas e sociais nao permite-nos entender aquele mundo que desconsroi nossas crencas.
    Salve Erickson Luna, parceiro de muitas conversas.

  2. Adriana Karla

    À
    LUNA

    ” E o vento levou de mim/ a ansiedade quase incontida/ deixando a suave paz/ que sempre encontro em ti .”
    M.Cortez

  3. Paulo

    Conheci Erickson nas proximidades da unicap, bebemos muito, filosofamos a noite inteira, e fomos para sua casa. Conheci sua mãe, seu filho. Ele me chamava de meu paralelo. aqui em São Paulo sempre falo de seus poemas, da figura que me ensinou a elegância marginal. Não fico triste pela sua morte, como ele a fez ser, sua eterna vida.

  4. jurandir jr

    Quando fui apresentado a Erickson vos disseram que eu era um “talento”.
    Ele me pediu pra recitar algo meu. Recitei.
    Fui aplaudido e aconselhado.
    -boa, boa. mas numca se esqueça que o mais inportante é o “não ta lento”.
    Quando o perguntei o que ele tinha feito da vida, me respondeu:
    Tenho escrito poesia, compondo músicas e bebido cachaça… e tem me feito felíz.

  5. Eric de serpa Brandão

    Tive o privilégio de conhecer o Erickson no Ibura na casa de um cunhado, e após muitas cervejas, músicas, e bons bate-papos lhe fiz uma pergunta. O que ele pensava sobre a morte. Sua resposta foi rápida e inteligente. “prefiro morrer sem pensar”. Quatro meses depois, aquele que era um verdadeiro poço de sabedoria e rebeldia inteligente nos deixava.

  6. antonio

    Conheci o Erickson no Janga, entre uma bebedeira e outra, uma frase que nunca sai da minha cabeça: “você é muito jovem para entender certas coisas…” saudades do meu amigo

  7. Laércio Queiroz

    Conheci Luna, durante o ano de 1989, próximo as eleições. Com Ele, estava Wellington Nunes, O Índio. Na ocasião, o poeta falou que pretendia fundar um fã clube do Reginaldo Rossi. Pensei que estivesse a fazer piada. Posteriormente, passei a encontrá-lo por sua casa, as ruas do Recife, e me encantar com a poesia que brotava da sua voz.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s