Arquivo do mês: agosto 2008

A verve poética do velho Chico


Num Brasil de tantos Chicos, ele poderia ser apenas mais um. Poderia ter sido um Buarque, um Anísio,
um qualquer. Mas a vida decidiu lhe presentear com um Pedrosa. Tá aí…Chico Pedrosa. Um poeta. Não
um Chico poeta qualquer. Mas um Chico Poeta Pedrosa. Um paraibano de voz firme, sertanejo, versejador e
declamador de causos e belos poemas do cotidiano e do imaginário nordestino. Quem vê Chico declamando,
com sua terna disposição, tem a certeza de estar diante de um grande ícone da cultura Nordestina.

Herdando influências de Zé da Luz e de Patativa do Assaré, Chico Pedrosa é respeitado por nomes como
Jessier Quirino, Lirinha e tantos outros poetas, que adicionam às suas obras um pouquinho da arte do poeta
maior. Anos e mais anos de vida, Chico. A cultura Nordestina agradece.

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

2 meses depois…

Prezados,

depois de 2 meses de invernada, por afazeres pessoais que me impediram de publicar durante esse tempo, esse blog está de volta. Volta com a corda toda. Volta com cantoria de viola, repentes, poesias, forró, causos, dizidos, cultura, pitacos e muito mais. Desculpem-me pela ausência, mas o ponto de resistência a tudo que usurpa à Cultura  Nordestina está de volta. Mais forte do que nunca. Mais questionador do que o usual.

Abraço a todos

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized