Arquivo do mês: junho 2008

Poeta Erickson Luna

CANTO DE AMOR E LAMA I

Choveu
e há lama em Santo Amaro
nas ruas
nas casas
vós contornais
eu não
a mim a lama não suja
em mim há lama não suja
eu sou a lama das chuvas
que caem em Santo Amaro

Vosso scoth
pode me sujar por dentro
cachaça não
vosso perfume
pode me sujar por fora
suor nunca
porque sou suor
a cachaça e a lama
das chuvas caem
em Santo Amaro da Salinas

Segue um dos últimos registros do poeta Erickson Luna, em um dos seus redutos favoritos, o Mercado da Boa Vista. A foto foi feita por Adauto Júnior.

Anúncios

7 Comentários

Arquivado em Uncategorized

A voz da Transposição

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized